domingo, 27 de novembro de 2011

Alegria dentro de mim

Caminho no escuro da noite
Por entre caminhos incertos
Este vento que arrefece

Há alguém que me acompanha
Em ti posso confiar
Pois sei que me acolhes

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Grito

O dia em que a porta se fecha
O vazio preenche a tua alma
Ninguém te diz o caminho a seguir
Confia apenas no teu coração

Pra descobrir o porquê de estares aqui
Abre outra porta
Mas não tenho mais certezas
Isto é muito difícil

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Tempestade

Uma luz na noite,
Um rasgão no céu,
Como um grito no silêncio
Que agita o mais calmo mar.

sábado, 4 de junho de 2011

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Preciso de ti

A luz apagou-se
O silêncio domina
Sinto o frio da cama
O vazio do teu lugar

O Vento força lá fora
Com vontade de entrar
E de me levar para longe daqui
Para onde nunca mais te poderei ouvir

sábado, 21 de maio de 2011

Só quando já for tarde demais (Rita Guerra)

Fizeste promessas sem fim
tantos sentimentos juravas ter
tiveste de mim o que querias
e no final deixaste-me a sofrer

Depois de tanto ter caído
sem nada poder fazer
abro uma excepção por ti
para me voltar a arrepender

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Depois do Rio, o que é que vem?

Um caminho de água
que nos leva para o horizonte
tanto calma como agressiva
o seu percurso não é constante

terça-feira, 3 de maio de 2011

afasta-te de mim

Porque é que ninguém repara na tua presença? Todos estão cegos, não reparam na solidão de um amigo…

quarta-feira, 27 de abril de 2011

simples desabafos

Estou farto que se metam na minha vida
Chega de decidirem por mim, de dizerem o que eu devia ou não fazer.
A vida é minha! Eu é que tenho de arriscar e cair.
Tenho de merecer as coisas com sangue e suor! Aliás, nem é sangue que me corre nas veias...

sexta-feira, 15 de abril de 2011

terça-feira, 15 de março de 2011

quinta-feira, 10 de março de 2011

inspiração

Partiste!
Procuro-te sem te encontrar.
Onde estás?
Sem ti sinto-me perdido
Só… Volta!

Como?

que se passa? onde estou? que sítio é este?

Ausência

O meu coração salta
O teu olhar me mata
Ardo por dentro,
Mas sem ti é noite.


Voltaste

voltaste e contigo veio a amargura nas palavras que irei escrever...

Lágrima

Este dia escuro como a noite,
orvalho madrugador em olhos de cristal surge.
Segredos sussurrados,
confissões sem deliberações.
Cravaste o teu punhal
nas minhas costas
que até ao coração perfurou.

Inocência

Voa pelo ar, sendo livre
A vida está, na frescura
Encontro no olhar, o teu brilho
Tua voz me chama, quero ir
Esta chama, que arde em mim
O teu fogo, dentro de mim

Alma Negra

Brisa fria
Água sem vida
Voz ausente
Noite sem luar

Deixo-me Levar

Mas sei que nunca estarei sozinho...
é dificil caminhar contra a maré, mas por mais fortes que sejam as ondas tu estarás lá. EU SINTO-TE

Força do Amor

Caminho na solidão
Navegando contra a maré
Perdido na escuridão
Sem forças pra caminhar