sexta-feira, 27 de maio de 2011

Preciso de ti

A luz apagou-se
O silêncio domina
Sinto o frio da cama
O vazio do teu lugar

O Vento força lá fora
Com vontade de entrar
E de me levar para longe daqui
Para onde nunca mais te poderei ouvir

sábado, 21 de maio de 2011

Só quando já for tarde demais (Rita Guerra)

Fizeste promessas sem fim
tantos sentimentos juravas ter
tiveste de mim o que querias
e no final deixaste-me a sofrer

Depois de tanto ter caído
sem nada poder fazer
abro uma excepção por ti
para me voltar a arrepender

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Depois do Rio, o que é que vem?

Um caminho de água
que nos leva para o horizonte
tanto calma como agressiva
o seu percurso não é constante

terça-feira, 3 de maio de 2011

afasta-te de mim

Porque é que ninguém repara na tua presença? Todos estão cegos, não reparam na solidão de um amigo…